Horta da Mila

30 maio 2007

Anoitecer


Na imensidão do azul ardente
Está um céu d’ouro trespassado de púrpura
Cores fortes com fundo quente
Onde qualquer um perde a candura

Nesta terra, no murmúrio do anoitecer
Encontra-se a melancolia,
As sombras, o Tejo, a maresia,
Uma fúria irracional de viver

15 Comments:

  • Oi Mila que linda poesia casando com foto, tá demais! Parabéns!

    Ah, desculpe, vou colocar aqui o texto em baianês com seus respectivos sentidos das palavras para que você possa entender.

    Bom sua Menina, você não entendeu nada do baianês não é mesmo?

    Ô meu deu!(OH MEU DEUS!) Ontem, eu saí cedinho de casa prá um falapau(DANÇAR AGARRADINHO, COXAS ENTRE AS COXAS DA MULHER, E ELA SENTE... KKK)na casa de meu primo carnal, que morava no bairro da Muriçoca, lá no fim de linha do Pau Miúdo. Tava o maior auê(CONFUSÃO) no ponto de ônibus. Gente como a porra,(MUITA GENTE) uma renca(MUITOS) de menino oferecendo geladinho,(SUCO QUE É GELO PURO) um esmolé,(PEDINTE) cheio do pau,(BÊBADO) abusando todo mundo, um vendedor de rolete de cana gritando feito a porra e os garotos vendendo menorzinho(CAFEZINHO) no quente-frio colorido.

    De junto de mim, um cabo verde(HOMEM DA COR DE ÍNDIO) todo infatiotado(TODO COLORIDO) passava a patapata na cabeça,(PENTE LARGO ACHATADO HEIO DE PONTAS) enquanto defronte a filha da baiana do acarajé, uma menina cheia de pano branco,(MANCHA BRANCA NO CORPO) mastigava um pão cacetinho.(PÃO FRANCÊS) Eu já tava ficando retado,(ZANGADO) porque já fazia uma hora de relógio que a zorra do buzu(MERDA DO ÔNIBUS) não passava. Aí a arabaca(ÔNIBUS MUITO VELHO) chegou, cheia como quê.(MUITO CHEIO) Tive que entrar a pulso,( NA RAÇA, NA BRABA) mas pra tomar uma,(BEBER CACHAÇA) eu faço qualquer coisa, e na paleta(A PÉ) é que eu não ia. Apurrinhado,(ZANGADO) fui me espremendo lá pra frente e consegui passar pela borboleta.(CATRACA DO ÔNIBUS) Num daqueles freios de arrumação,(FREIO VIOLENTO) fiquei de pau grande,(FICAR ALTERADO, TESÃO) fazendo terra(ENCOSTADO, COLADO NA MULHER) numa graxeira bem muderninha,(NUMA EMPREGADA DOMÉSTICA) toda empiriquitada,( mais enfeitada que jegue na Lavagem do Bonfim.(TODA CHEIA DE PINTURA NO ROSTO) Ela tinha uma inhaca,(ODOR NAS AXILAS) que misturada com o espanta nigrinha(PERFUME VAGABUNDO) que usava, me causava um certo entojo.(ENJÔO) Mas eu, que faço terra desde o tempo de dom corno,(TEMPO ANTIGO) não ia vacilar.(DAR BOBEIRA)

    "É hoje que eu vou lavar a jega," ("É HOJE QUE VOU ME DAR BEM")pensei. E fiquei ali, mal sabendo o esparro(ARMADILHA) em que eu ia cair. É que daí a pouco o motorista deu outro freio de arrumação e eu me desapartei(SE DESCOLOU DO ENCOSTO) da tribufuzinha(MULHER CHEIA DE ONDA) e me encaixei(COLOU) num negão tipo segurança do Olodum.(NEGÃO ALTO E FORTE, MAROMBADO) Tá rebocado,(FORA SACANAGEM) eu pensei que ia bater a caçuleta.(IA MORRER) O negão virou e fez: "Qualé meu irmão?Tá procurando frete comigo,(PROCURANDO FLÊRTE) é? Eu lhe dei ozadia(OUZADIA) por acaso?" Resultado: levei um cachação(TAPA MUITO FORTE NO ROSTO) que doeu como corno,(DOEU MUITO) e fui parar lá na casa da porra.(FUI PARAR LONGE) Foi o maior mangue(ZONA, CONFUSÃO) dentro do buzu.(ÔNIBUS) Enquanto eu me lenhava,(APANHAVA) ouvia o povo dizer: "Pique a porra(RUME A MÃO) nesse chibungo,(CARA SACANANA, APROVEITADOR QUE GOSTA DE FAZER TERRA EM MULHER) ôôôôxe, tem mais é que estabocar(ESMURRAR) com este sacana mesmo."

    No meio daquela zuada toda, resolvi tirar o corpo( IR EMBORA) e na primeira sinaleira(SEMÁFORO) que o buzu parou, eu me piquei.(SE MANDOU) Jurei que mais nunca entro em carro com enxame de gente.(CHEIO DE GENTE) Quanto às fubuias,(BEBIDAS) tive que infonar,(NÃO IR MAIS) mas de hoje a oito(DE HOJE A UMA SEMANA) possa ser que eu passe lá. Só que, na próxima vez, vou pedir a um taquiceiro(TAXICISTA) pra me levar, que eu não sou menino nem oreba,(MENINO OTÁRIO, BESTA0 pra ximbar(APANHAR) de novo.

    O Sibarita

    By Blogger O Sibarita, at 30/5/07 2:37 da manhã  

  • O céu d'ouro ontem inspirou-nos, rs
    Pra dizer a verdade foi o teu que inspirou o meu.
    Quanto ás palavras,... dizem tudo
    jinho

    By Blogger Crix, at 30/5/07 9:13 da manhã  

  • Olá Mila Linda !!!
    1º Belo Quadro ... belos tons rubros,azuis e violetas do anoitecer ...
    2º Poema sublime !!!
    A inspiração revela-se nestes momentos únicos ;)
    Um Beijo Grande te deixo !!!

    By Blogger Reflexos da Alma, at 30/5/07 4:21 da tarde  

  • Gostei muito! Das palavras e da foto. Beijos.

    By Blogger Paula Raposo, at 30/5/07 6:21 da tarde  

  • As tuas palavras esvoaçam cheias de cor!!!Abraços!*

    By Blogger Plum, at 30/5/07 10:12 da tarde  

  • Que post perfeito esse.
    Uma verdadeira obra de arte.
    Casamento perfeito da imagem com as linhas.
    Sensibilidade à flor da pele aqui, Mila.
    Admirável...Realmente admirável.

    By Blogger Marcelo, at 31/5/07 8:09 da tarde  

  • Cara Amiga / Irmã das Palavras que Poder tem...
    Entre no meu Blog..e veja uma Supresa que tem por lá para si...
    Um Abraço...Continue...
    Ilda Oliveira

    By Blogger Ilda Oliveira, at 31/5/07 10:00 da tarde  

  • A inspiração revela-se em peqenos momentos circunstanciais da vida...

    Bom fim de semana
    Bjs Zita

    By Blogger Entre linhas, at 31/5/07 10:26 da tarde  

  • Um belo anoitecer em forma de poema! Lindoooooooo....


    Um beijoooo

    By Blogger A.S., at 31/5/07 11:52 da tarde  

  • Olá Mila
    Acredito que a poesia seja de tua autoria e digo-te: está fantástica!
    Parabéns.

    Adorei:
    ...«Nesta terra, no murmúrio do anoitecer, Encontra-se a melancolia, As sombras, o Tejo, a maresia»...
    Ah, que delícia!!!

    Beijitos.
    Bom fim de semana.

    By Blogger Kalinka, at 1/6/07 8:40 da manhã  

  • A combinação perfeita entre a pintura e a poesia.
    Beijos Milita

    By Blogger anamoris, at 1/6/07 8:51 da manhã  

  • Olá Milokas !
    Passei para te dixar uma Beijoka ;)

    By Blogger Reflexos da Alma, at 1/6/07 9:32 da manhã  

  • Lindo poema como que a dizer que a tua única obrigação em qualquer momento da tua vida é seres fiel a ti própria.
    Vem tomar um cafézito comigo no:

    http://lusoprosecontras.blogspot.com

    Será servido pelo JUIZ e pelo Gonçalo. Com açucar ou sem ele?
    Bom fim-de-semana!

    By Blogger Sandokan, at 1/6/07 11:12 da manhã  

  • Belo poema!
    Gostei da mistura de cores entre a comtemplação e fúria de viver.

    Bom fim de semana.

    By Blogger jm, at 1/6/07 2:38 da tarde  

  • Lindo!!!

    By Blogger © JJCN 07, at 2/6/07 1:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home