Horta da Mila

02 março 2007

Existência

Troncos enlaçados num acasalamento
Avivam as memórias
E trazem para o pensamento
Todas as fantasias e histórias.

Mas q tortura estar neste emaranhado
Sem saber para onde se virar
Neste mar de labirintos
Onde não se pode desabafar

Quem te pôs neste estado?
A mão de alguém?
Estás sinuoso, desajeitado
Parecendo apaixonado, por ninguém.

É talvez do cansaço
De uma luta muito ingrata
Muitos anos sem espaço
Numa vida que maltrata.

6 Comments:

  • Basta existir
    para amar...

    By Blogger © JJCN 07, at 2/3/07 1:48 da manhã  

  • E amar é bom....




    beijos grandes

    By Blogger ALEXIA, at 2/3/07 12:16 da tarde  

  • Com tantas voltas espero que esses troncos não estejam a perder as forças... é que eles são tão bonitos!
    Para dizer a verdade, gostava que desses continuação a este poema!... é que eu gosto de finais felizes, rsrs;)

    Bjinhos e bom fds

    By Blogger Crix, at 2/3/07 5:39 da tarde  

  • O amor supera tudo, não é ? :)
    e o que seria feito da existência sem o amor ?:)

    Bjs***

    By Blogger sem-comentarios, at 3/3/07 12:46 da tarde  

  • o cão metafísico come o seu osso com verdade,
    o caule retorcidamente planta é.
    A natureza está,
    existe indiferente,
    a parte compreende-se no todo,
    o amor és tu, partícula infinitamente grande

    By Anonymous Alexis, o mago, at 5/3/07 9:59 da tarde  

  • Há quem exista e não ame.
    Há quem ame e não exista transformando-se no não ser, só por amor.
    Há quem afirmadamente exista para negar a capacidade que todos temos de amar.
    Há quem exista e desconheça o que é o amor, só porque ninguém o ensinou a amar ou porque simplesmente não é passível de ser amado.
    Há quem, só saiba amar sofrendo.
    Há quem só saiba amar fazendo sofrer.
    Há quem confunda ou misture o ódio com o amor ou seja lá o que for.

    By Anonymous Alexis, o mago, at 10/3/07 10:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home